Ele era tão bom no que fazia… montou sua empresa, mas não decolou! Por quê?

É comum encontrarmos empreendedores que montam suas empresas baseados no know-how (saber como) e experiência que acumularam anteriormente. Porém, mesmo tendo trabalhado com determinado produto ou serviço, conhecer o segmento e ter anos de experiência em algo específico, não conseguem sucesso. Uma coisa é o conhecimento técnico e outra é o conhecimento prático, com Gestão.

 

“João começou como ajudante, passou a mecânico júnior e foi crescendo até se tornar o gerente geral da empresa. Por uma questão pessoal, decidiu-se por sair da empresa onde trabalhava há mais de 20 anos e abriu sua própria oficina na cidade para onde acabara de se mudar. Investiu todas as suas reservas no novo sonho. Dois anos depois, estava passando por dificuldades. Não possuía um número bom de clientes, os que tinha não estavam “fidelizados”, o índice de inadimplência era alto e havia uma grande mistura entre as finanças da empresa e suas contas pessoais…”

 

O caso acima – fictício – é bem mais comum do que imaginamos. Decidir pela abertura de uma empresa baseado no conhecimento acumulado anteriormente é sim uma boa decisão. No entanto, o mundo vem evoluindo muito rapidamente e normalmente falta ao empresário o conhecimento de COMO fazer as mudanças tão necessárias ao negócio.

 

Segue a lista do que entendemos ser indispensável ao empresário atual:

  • Benchmark – ler e estudar sobre empreendedorismo. Entender os caminhos percorridos por outros empresários. Saber o que deu certo ou não na trajetória dos outros e fazer o “de/para”.
  • Atualização – saber quais novos produtos, serviços ou tecnologias estão sendo criados e quem já está utilizando. Continuar estudando e acessando novas ferramentas, plataformas, softwares, aplicativos, etc. para buscar sempre a simplificação do trabalho e, ao mesmo tempo, a melhoria no controle e no resultado do negócio.
  • Aprender sobre Gestão (comercial, financeira, de pessoas, de marketing, etc.).
  • Melhorar habilidades de relacionamento interpessoal. Como diz-se popularmente: “Se seus clientes e seus funcionários são pessoas, você tem que conhecer e entender de pessoas”.
  • Disciplina – para planejar, criar planos de ação e garantir que o foi idealizado sairá do papel, que irá se tornar realidade. Grandes empresários normalmente são muito disciplinados.

 

Os tempos mudaram, as pessoas mudaram, as formas de fazermos negócios mudaram e a gestão dos negócios também terá que mudar.

 

“Seja a mudança que você quer ver no mundo” – Gandhi

 

 

Maurício Galhardo – Diretor FFcube
Elaborado em 27 de Setembro de 2018
Imagem: pexels.com

Postar um comentário