Como está a saúde financeira do seu negócio?

Em tempos de dificuldade financeira, os empresários tendem a voltar seus olhares para dentro do negócio para, assim, tentarem entender as causas destas dificuldades. Nestas ocasiões o acompanhamento dos Indicadores de Desempenho do negócio torna-se ainda mais imprescindível e constante. Assim, vale entender o fluxo abaixo para buscar as causas de possíveis problemas:

Infográfico elaborado por Maurício Galhardo / Praxis Business

 

A busca por melhores resultados (Lucros) normalmente passa por dois caminhos: Vender Mais (+Receitas) Gastar Menos (-Gastos). Sim, vender mais E gastar menos, pois muitos empresários tendem a fazer um ou outro, e não os dois ao mesmo tempo. É uma tarefa árdua, pois Gestores que são mais “comerciais” costumam observar os caminhos voltados ao aumento das vendas, enquanto os Gestores mais “financeiros” voltam-se à contenção dos gastos. Entender estes dois perfis e saber adotá-los simultaneamente dentro da empresa pode gerar um diferencial importante.

 

E para se aumentar Vendas podemos pensar em dois caminhos: efetuar mais transações de vendas e aumentar o ticket médio. Mais uma vez aqui, não se trata de fazer uma coisa ou outra, mas sim em pensar em ambas simultaneamente. E assim, sucessivamente, simplesmente seguindo o fluxo acima, passamos pelos Indicadores Comerciais que, se bem acompanhados, trarão mais e melhores vendas.

 

E para se diminuir gastos a lógica é mesma. O maior gasto de um comércio sempre é o custo de compra de mercadorias. Entender o CMV (Custo de Mercadoria Vendida), o mix dos produtos vendidos – e seus diversos CMVs e Mark ups, o volume de Descontos aplicados nas vendas, etc. poderá gerar, em alguns casos, diferenças de até 5 pontos percentuais no resultado. Além do montante utilizado com Mercadoria, entender e acompanhar gastos com Impostos, Gastos Ocupacionais (despesas com locação – shopping ou rua) e Equipe (salários, comissões, encargos e benefícios), poderá ser a diferença entre um bom ou mal resultado ao final do mês.

 

Em resumo, o estabelecimento, controle e acompanhamento de indicadores de desempenho propiciará o DIAGNÓSTICO de um negócio. Assim como as pessoas fazem, de tempos em tempos, um check up médico para entender sua situação de saúde, uma empresa também deve fazê-lo. A diferença é que, em vez de indicadores clínicos, numa empresa estamos tratando de indicadores Financeiros, de Pessoas e de Vendas (comerciais). E a frequência desta medicação/acompanhamento, devido às pressões do mercado/concorrência, precisará ser, em muitas situações, quase que diária. Assim como num ser humano, quanto mais cedo se descobre o problema, mais rapidamente se inicia o tratamento e maiores são as chances de sucesso (menos dor, cura, menos perdas financeiras, crescimento, etc.).

 

Definição de Diagnóstico: conhecimento (efetivo ou em confirmação) sobre algo, ao momento de seu exame. Portanto, “examinar” com recorrência e disciplina nos permitirá diagnosticar com frequência para que sempre melhores decisões sejam tomadas.

 

Mauricio Galhardo – Diretor FFcube
Elaborado em 01 de Outubro de 2016